Deputado Mandetta afirma que Dilma Rousseff/PT precisa prestar contas a seus superiores, que é o povo brasileiro

16 de Abril de 2016

Quando tomou posse em fevereiro de 2015, a presidente Dilma Rousseff comprometeu-se a defender o povo e a observar as leis, lembrou Mandetta. “Cumpriu?”, questionou o deputado.

Primeiro dos cinco deputados do Democratas que ocuparam o espaço destinado ao partido na sessão que discute o impeachment, o deputado Mandetta (MS) não poupou críticas à presidente e lembrou que todo funcionário público precisa prestar contas a seus superiores e que, no caso de Dilma Rousseff, as contas devem ser prestadas ao povo brasileiro. “É ele o superior da presidente; esta é a casa do povo”, afirmou.

Neste contexto, lembrou que os 513 deputados federais não chegaram à Câmara por convite de ninguém, mas sim pelo voto dos brasileiros. Segundo ele, os deputados se deparam, agora, com o livre arbítrio e o destino, não só o destino individual de cada um, mas com a credibilidade da Câmara e com o destino do Brasil.

Quando tomou posse em fevereiro de 2015, a presidente Dilma Rousseff comprometeu-se a defender o povo e a observar as leis, lembrou Mandetta. “Cumpriu?”, questionou o deputado.

Assim como não o fez, completou ele, apostou num projeto que se baseia na lógica de poder de um partido que divide o país, postura que fica evidente quando deputados do PT e da base aliada do governo “apontam a mão para esta Casa, que é do povo, chamando-a de cada golpista porque lhes convém”. E completou: “O PT conseguiu despertar o que há de pior na política”.

fale conosco