O PT continua a mesma quadrilha de sempre, afirma Onyx Lorenzoni

08 de Fevereiro de 2018

“Muita coisa mudou nos últimos anos”, ponderou. “Menos a cúpula criminosa que dirige esse partido, seus métodos e a busca de poder a qualquer custo”, assegurou.

O deputado Onyx Lorenzoni (RS) disse, em discurso na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (07), que o PT continua a mesma quadrilha de sempre. “Muita coisa mudou nos últimos anos”, ponderou. “Menos a cúpula criminosa que dirige esse partido, seus métodos e a busca de poder a qualquer custo”, assegurou.

O parlamentar gaúcho afirmou que o PT usou as pessoas, desacreditou a justiças e desrespeitou a lei. “Além disso, eles sempre tentam fazer com que seus crimes sejam vistos como ‘perseguição política’”, apontou. “A mentira é a principal arma de convencimento de petista para chegar, exercer e manter o poder”, acrescentou.

onyx

Onyx destacou que, com o impeachment da ex-presidente Dilma, o Brasil se livrou, por enquanto da “máfia da estrela”. “Mas o processo de vitimização é permanente”, sublinhou. “Para eles a verdade pouca importa, mas o Brasil sabe o que eles fizeram”, disse.

Para o deputado, o “mimimi” de Lula e seus asseclas já não encontra eco na sociedade, a não ser entre apoiadores da quadrilha. “Lula não é, não foi e nem nunca será um perseguido político”, afirmou. “Ele é apenas um criminoso condenado e outras condenações virão”, garantiu.

Segundo Onyx, se Lula tivesse mesmo os apoiadores que ele o PT dizem que tem ele não precisaria se esconder. “Porque ele não anda na rua? Porque não usa avião de carreira? Porque só pode se apresentar para a claque paga?”, questionou.

Se a justiça permitir que Lula, mesmo já condenado em segunda instância, concorra nas próximas eleições, Onyx diz que não há chance de o petista vencer. “Lula vai tomar a maior surra eleitoral de sua história, porque o povo brasileiro sabe quem o traiu!”, assegurou. “As pessoas não caem mais no canto da sereia petista”, complementou.

O parlamentar avisou, no entanto, que ainda há uma ameaça no ar: “essa Casa aprovou a exigência do voto impresso nas eleições”, lembrou. “E o voto impresso é essencial para dar a garantia que a verdadeira vontade do povo brasileiro vai estar registrada nas urnas em outubro”, alertou.

fale conosco