Marcos Rogério diz que Brasil precisa de ‘educação de resultados’

23 de Julho de 2020

Segundo o senador, o Brasil deveria estar melhor posicionado nas avaliações, porque já estaria investindo mais no setor do que nações do primeiro mundo.

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) afirmou nesta quarta-feira (15) que o Brasil precisa de uma “educação de resultados” que melhore a avaliação do desempenho educacional do país. Segundo o senador, o Brasil deveria estar melhor posicionado nas avaliações, porque já estaria investindo mais no setor do que nações do primeiro mundo. Ele destacou que o país compromete 6% do PIB enquanto países mais ricos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) gastam em média 5,5%.

Marcos Rogério disse que de acordo com a edição mais recente do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) o Brasil está entre a 55ª e a 62ª posição em um universo de 78 países avaliados, perdendo inclusive para países da América do Sul.

“O Brasil é o pior em matemática. Em ciências perde para o Chile, Uruguai e a Colômbia. Em leitura é o segundo pior do ranking sul-americano”, lamentou.

Marcos Rogério avalia que a situação atual é uma tragédia, “fruto de uma pedagogia progressista levada a efeito pelos governos de esquerda nas últimas décadas”.

“Não há como reverter o quadro crítico ora visto se não houver uma ruptura com o progressismo e o libertarismo escravizante, devolvendo à educação brasileira um modelo equilibrado, que valorize a transmissão de conteúdo sólidos e crie um ambiente escolar pedagogicamente qualificado. O estudante brasileiro precisa aprender matemática, língua portuguesa, ciências, história e todas as disciplinas básicas do currículo escolar. Precisamos de uma educação de resultados”, afirmou.

Marcos Rogério desejou que o novo ministro da educação, Milton Ribeiro, tenha sucesso na função, e “não ceda às provocações dos progressistas e faça um trabalho técnico”.

*Com informações da Agência Senado

fale conosco