Rodrigo Pacheco comemora sanção de lei sobre diabetes

01 de Novembro de 2019

Para o líder, que é diabético, nova lei não somente salvará milhares de vidas como impedirá o avanço das complicações agudas e crônicas da doença.

O líder do Democratas no Senado, Rodrigo Pacheco, comemorou, nesta sexta-feira (1º), a sanção da lei que institui a Política Nacional de Prevenção do Diabetes, responsabilizando o Sistema Único de Saúde (SUS) pela assistência integral à pessoa com a doença. Para o senador, que é diabético e relatou o projeto (PLC 133/17) quando ainda era deputado federal e presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a nova lei não somente salvará milhares de vidas como impedirá o avanço das complicações agudas e crônicas da doença, como cegueira, problemas cardíacos e insuficiência renal.

“É uma conquista muito grande para milhares de pessoas que não tinham meios de fazer o tratamento”, ressaltou Pacheco. Pela nova lei, serão feitas campanhas de divulgação e conscientização sobre a importância e a necessidade de medir regularmente os níveis de açúcar no sangue e de controlá-los. Também deverá ser oferecido tratamento completo aos diabéticos, com direito aos remédios, especialmente a insulina, e, em casos mais graves, o paciente poderá ter direito à cirurgia tanto diabética quanto bariátrica.

“O que mata é a falta de conscientização em relação à doença. Além disso, nem todos os medicamentos eram fornecidos pelo SUS, como por exemplo, a fita para medir a glicemia, que é um insumo caro e de difícil acesso”, acrescentou o líder do Democratas. O diabetes é causado pela baixa produção do hormônio insulina, que controla a quantidade de açúcar no sangue. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a taxa de incidência de diabetes no Brasil cresceu 61% entre 2006 e 2016, atingindo hoje 16 milhões de brasileiros. Cerca da metade não sabe que tem a doença.

A Política Nacional de Prevenção do Diabetes prevê como diretrizes o desenvolvimento de instrumentos de informação, análise, avaliação e controle por parte dos serviços de saúde, abertos à participação da sociedade; a formação e educação continuada de profissionais, pacientes, familiares e cuidadores, visando ao melhor controle da enfermidade e à prevenção de complicações; além do apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico voltado para o enfrentamento e o controle do diabetes, dos problemas com ele relacionados e de seus determinantes; entre outros.

fale conosco