Senador Agripino diz que vinculação de seu nome à Operação Sinal Fechado é, além de falsa, uma infâmia

22 de Fevereiro de 2015

“Por que razão estes fatos, que não são novos, estariam sendo retomados neste momento?”, questionou o parlamentar em nota oficial

Fonte: Assessoria de imprensa

O senador José Agripino (RN) disse que qualquer tentativa de vinculação de seu nome à Operação Sinal Fechado, que investiga denúncia de corrupção no Detran/RN, é, além falsa, uma infâmia. Em nota, o parlamentar pelo RN afirmou desconhecer o teor da suposta acusação da qual é vítima. O programa Fantástico, da Rede Globo, deste domingo (22), trouxe reportagem sobre a operação que resultou, em 2011, uma investigação do Ministério Público Estadual sobre denúncia de corrupção na implantação da inspeção veicular no RN.

Em entrevista ao jornalista do programa, o senador negou qualquer envolvimento ao esquema de corrupção e ressaltou que vincular seu nome a essas denúncias é faltar completamente com a verdade. José Agripino lembrou ainda que o próprio delator George Olímpio, apontado como mentor do esquema, já divulgou nota aberta, registrada em cartório no Rio Grande do Norte, em que negou veementemente pagamento de qualquer quantia ao parlamentar do DEM.

Na nota, Olímpio disse que “todas as declarações, inclusive as que imputam práticas de corrupção (..) ao senador José Agripino (…) são desprovidas de provas concretas” e afirmou ainda que “não houve pagamento de propina ou mesmo promessa ao senador José Agripino Maia (…)”.

“Estaria eu sendo acusado pelo suposto delator de fatos que ele próprio, recente e voluntariamente, contestou e negou em testemunhal registrado em cartório no Rio Grande do Norte? Estaria eu sendo objeto de denúncia de igual teor à que a Procuradoria Geral da República já teria apurado e arquivado? Por que razão estes fatos, que não são novos, estariam sendo retomados neste momento?”, questionou o parlamentar na nota oficial.

 A Operação Sinal Fechado foi deflagrada em novembro de 2011 pelo Ministério Público Estadual em que as investigações apontaram suposto esquema de corrupção dentro do Detran/RN, tendo como foco principal a Inspeção Veicular e a Central de Registro de Contratos (CRC).

 Em 2012, o Ministério Público do RN encaminhou à Procuradoria Geral da República (PGR) pedido de investigação sobre José Agripino. O então procurador-geral, Roberto Gurgel, determinou o arquivamento do processo devido à inexistência de indícios que confirmassem a participação do senador na Operação Sinal Fechado. “(…) não vejo como dar seguimento a eventual investigação, que imporia necessariamente a quebra do sigilo bancário dos eventuais envolvidos, sem fundamento razoável para a medida”, diz o documento assinado pelo então PGR.

 

Veja a íntegra da nota do senador José Agripino (RN)

NOTA DO SENADOR JOSÉ AGRIPINO SOBRE A REPORTAGEM DO FANTÁSTICO DESTE DOMINGO (22)

Desconheço o teor da suposta acusação de que sou vítima.

Estaria eu sendo acusado pelo suposto delator de fatos que ele próprio, recente e voluntariamente, contestou e negou em testemunhal registrado em cartório no Rio Grande do Norte?

Estaria eu sendo objeto de denúncia de igual teor à que a Procuradoria Geral da República já teria apurado e arquivado?

Por que razão estes fatos, que não são novos, estariam sendo retomados neste momento?

Senador José Agripino (RN)

fale conosco